• (48) 3437-7604
  • Criciúma / SC - Rua Cruz e Souza, 102 Bairro Pio Corrêa

“Eu fiz depilação a laser”

Primeiro, ela foi procurada pelos nadadores, que queriam evitar o atrito com a água. Depois, virou moda se livrar dos pelos. Foi aí que a depilação a laser caiu nas graças do público masculino.

Jorge*, médico de 36 anos, aderiu. “Fiz em várias partes do corpo: peito, barriga, meia axila, pescoço, nuca e barba”. Há quatro anos ele fez o procedimento e conta como foi a experiência. Enquanto duas médicas detalham o processo, comparamos com a opinião dele para ver se a prática é igual à teoria.

A depilação

Quem quiser se livrar pelos por esse processo, deve procurar um dermatologista, pois só ele pode realizar uma depilação a laser. “No dia de depilar, o paciente precisa estar sem pelos. Deve se raspar com lâmina de barbear; não pode ser com cera”, explica a dermatologista Jozian Quental.

Para ter um bom resultado, você precisa fazer várias sessões. “Depende muito da área onde será feita e qual é a densidade dos pelos do homem. Em geral, para tirar a barba, por exemplo, a pessoa precisa fazer de 10 a 15 sessões, uma a cada mês”, diz ela.

Jorge, que fez a depilação em Paris, conta que demorou cerca de um ano até finalizar tudo. “Como no meu caso foram muitas partes do corpo, levei um ano para terminar”.

Depilação parcial

Homens que não querem tirar a barba toda, por exemplo, podem fazer apenas o contorno. “Alguns homens têm a barba muito grossa, que chega ao pescoço, bochechas e se aproxima dos olhos, e isso dificulta o barbear, causando dor e irritações. E aí o laser é uma boa solução”, diz a dermatologista Edislene Viscardi.

Muitos homens retiram com laser apenas os pelos das áreas onde eles encravam mais, como o pescoço. “Para mim, era um incômodo ter tantos pelos. E no rosto, ao me barbear, eu ficava com a pele muito irritada. Por isso resolvi tirar”.

Mas será que é dolorido?

Jozian diz que, hoje em dia, dói menos do que antigamente. “Não diria dor. Diria incômodo. Já doeu muito mais. Hoje, usamos um laser mais tranquilo”, explica a médica que garante: “Ninguém desiste por causa desse incômodo, além disso, não há risco e nem contraindicações”.

Já a dermatologista Edislene Viscardi conta que, em alguns casos, é mais dolorido e a anestesia é necessária. Jorge concorda: “Dor é pouco. Dói muito. Muito mesmo. O laser aquece o folículo a 100 graus centígrados; queima. Cada vez que o jato de laser bate na sua pele é como se estivessem queimando-a com um cigarro. E são cerca de 700 tiros desses, mais ou menos, por sessão”, explica ele. “Tem que usar um anestésico na pele. Mas há quem faça com anestesia geral”.

Quem pode fazer?

A dermatologista paulista Jozian explica que os negros devem tomar cuidado, pois podem ficar com manchas na pele após passar pelo laser. “Atualmente, há lasers que protegem mais a pele e não há problemas. O médico deve fazer um teste antes de depilar”.

Edislene afirma que o resultado é ainda melhor nos homens que fazem a linha “Tony Ramos”. “Quanto mais pelos, mais grossos e pretos, melhor. Mas precisa de umas oito sessões em um tórax muito peludo, por exemplo. E aí sente dor”, avisa a médica. “Nesses casos, o homem fica sedado”.

No caso de Jorge, que é bem branquinho, ele conta que não teve problemas com manchas. “Não fiquei com mancha alguma depois da depilação. Minha pele ficou igualzinha como estava antes, só que lisinha”. E, como ele reclamou anteriormente, dói, mesmo tendo usado um anestésico na pele.

Podem ficar falhas?

Como a depilação não é total, pode ficar falhado, porém, não é nada muito visível, garante Edislene. “Se o homem não fizer todas as sessões, pode notar falhas. Mas, normalmente, os pelos diminuem por igual. Não fica um buraco”, explica ela.

A solução para esses casos é simples: basta fazer mais sessões. Jorge relata que sua barba não sumiu completamente. “Ficaram alguns pelos. Porém, não ficou nenhuma falha grande, um buraco. Os pelos que cresceram são bem fininhos e espalhados por igual. E ao me barbear não machuco mais o rosto”.

Cuidados antes e depois

Além da pele do homem precisar estar depilada, ele não pode estar bronzeado para encarar o laser. “Após uma semana, a pele volta ao normal. E depois de 15 dias, pode voltar a tomar sol”. Mas é preciso usar filtro solar (bom, já é sabido que essa regra vale para todo mundo, depilado ou não). “Eu usei protetor. E uso até hoje”, diz o médico.

Jozian diz que a vantagem da depilação a laser é que a irritação na pele diminui muito, tanto na barba quanto no corpo. A dermatologista Edislene aponta ainda outro benefício: o clareamento da pele. “Muitos homens apresentam manchas na pele por causa dos pelos encravados. Depois do laser, diminui a irritação e a pele não ficará mais escura”.

Mas é definitivo mesmo?

Jozian alerta que o termo “definitivo” não é adequado. “Esse procedimento reduz até 80% dos pelos, mas, com o tempo, deve ser feita uma manutenção”. Isso acontece porque os pelos atingidos pelo laser não crescem mais – o processo mata o folículo piloso.

Contudo, novos pelos nascerão com o tempo, vale ressaltar, em menor quantidade, mais finos e espaçados. No caso de Jorge, demorou para que ele precisasse fazer retoques. “Eu fiz há quatro anos e só agora eu precisei fazer retoques na barriga e na barba”.

E afinal, vale a pena?

Jorge garante que sim. “Eu era muito peludo. E foi uma maravilha fazer a depilação. A melhor coisa que eu fiz na vida. Hoje, sou lisinho”. E não se importa de ter passado por tanta dor. “Dói muito, mas dá para suportar. E quando a gente vê o resultado, nem lembra mais que doeu tanto”. E essa história de que é coisa de gay é besteira, segundo ele. “Não tem nada a ver. Na Europa é muito comum. Se é algo que te incomoda, por que não fazer?”

Posts recomendados

Os pés: Um espelho do corpo

O pé retrata todas as partes do corpo, todos os órgãos, sistemas e mais importante ainda: o estado em que se encontram. O pé (microcosmos)

Fale Conosco

  • Criciúma / SC - Rua Cruz e Souza, 102 - Pio Corrêa
  • (48) 3437-7604

Pesquisar

Renergie © Todos os Direitos Reservados - 2018